Notícias de Última Hora

Colunista da Folha que desejou morte de Bolsonaro diz: “Fui gentil com o presidente”


O jornalista e filósofo Hélio Schwartsman, que gerou indignação por publicar um artigo em que afirma desejar a morte de Bolsonaro, em novo texto, afirmou ter sido “gentil” com o presidente.

Schwartsman escreveu:


“Fui bem mais gentil com o presidente do que ele fora com seus predecessores. Afirmei textualmente que sua vida tem valor e que sua perda seria lamentável. O ponto é que, no consequencialismo (assim como na República, se levássemos seus princípios a sério), seu valor não é maior do que o de qualquer outra vida. Assim, se estamos convencidos de que as atitudes negacionistas de Jair Bolsonaro dão causa a um excesso de óbitos na pandemia, torcer por seu desaparecimento é não só lógico como ético, na perspectiva consequencialista”.


É estarrecedor que alguém que defende uma tese tão estapafúrdia e imoral continue tendo espaço na mídia tradicional e seja levado a sério por seus pares.

Fonte: Jornal da Cidade Online