Notícias de Última Hora

Cármen Lúcia ignora apreensão de 70 mil toneladas de minério de manganês com destino a China

Uma carga ilegal de 70 mil toneladas de minério de manganês foi apreendida pela Agência Nacional de Mineração (ANM), no Pará.

O destino? A China!

Ministra do STF, Cármen Lúcia
O material foi interceptado no dia 21 de agosto, no Porto de Vila do Conde, principal porto de exportação paraense, no município de Barcarena (PA), cerca de 40 km ao sul de Belém.

Segundo informou a ANM, em nota, a carga de minério é avaliada em R$ 60 milhões e teria sido extraído no sul do Pará de forma ilegal.


Ao todo, foram aplicados quatro autos de apreensão contra as empresas Sigma Extração de Metais (37 mil toneladas), Timbro Comércio Exterior (18 mil), RMB Manganês (3 mil) e Chin Vest Comércio Importação e Exportação (12 mil toneladas).

Ainda conforme a ANM, nenhuma dessas empresas possui autorização de extração para manganês.

A Timbro tinha autorização para garimpo — mas manganês não pode ser lavrado por garimpo.

A RMB chegou a pedir renovação de título minerário, que ainda não foi concedido pela ANM.

A Sigma e a Chin Vest expediram nota fiscal do Estado de Goiás, mas não há registros de entrada do material no Pará, o que caracteriza que a lavra estava sendo feita no estado paraense.

Os fiscais recolheram amostras para analisar o material, as empresas serão processadas e o material será disponibilizado em leilão.


O minério de manganês é considerado material essencial na fabricação de ligas metálicas, como ferro-manganês, usadas na produção de aço.

Pode ser utilizado ainda em ligas de cobre, zinco, alumínio, estanho e chumbo.

Grande parte da exportação deste tipo de minério vai para o mercado chinês.

No meio de toda essa bela ação da ANM, um fato chamou a atenção…

Recentemente, a ministra Cármen Lúcia, do Supremo Tribunal Federal (STF), determinou que o governo “preste informações” sobre a atuação das Forças Armadas na Amazônia.

A requisição da ministra é em atendimento a uma ação movida pelo PV (Partido Verde) que “na teoria” se destinava ao combate a ilícitos ambientais.

Porém nada disse Cármen Lúcia e o PV sobre essa apreensão de carga que seria destinada a China…

Silêncio Total!


A preocupação dessa turma é só com os militares na Amazônia e nada mais.

Lamentável.