Notícias de Última Hora

Netflix é alvo de boicote por filme acusado de sexualizar meninas

A campanha de cancelamento ficou entre os assuntos mais comentados do mundo no Twitter


Milhares de pessoas foram às redes sociais, nesta quinta-feira (10), para participar de um boicote a Netflix pelo lançamento do filme francês “Lindinhas“.

A produção é acusada de sexualizar suas protagonistas. A própria empresa já havia se desculpado dias atrás após uma intensa repercussão negativa.


Centenas de milhares de tuítes usaram a hashtag #CancelNetflix (Cancele a Netflix, em tradução livre), levando à campanha à lista de assuntos mais comentados do mundo no Twitter.

“A pornografia infantil é ilegal nos Estados Unidos”, tuitou DeAnna Lorraine, candidata da Califórnia pelo partido do presidente Donald Trump.

“Pedófilos, abusadores de crianças e pervertidos devem estar muito felizes com #Lindinhas”, disse Omar Navarro, outro político republicano.


Alguns, porém, defenderam o filme nas redes, como a atriz americana Tessa Thompson.

“O filme comenta a hipersexualização de meninas pré-adolescentes. Entendo a resposta de todos. Mas não bate com o filme que assisti”, argumentou ela.

Fonte: Renova Mídia